Questione o Pensamento Popular


Essa nota é uma resenha do capítulo com o mesmo título do livro “Como Pensam as Pessoas Bem-Sucedidas” de John C. Maxwell. Resolvi escrever sobre isso, pois tenho visto muitas pessoas se perderem em pensamentos populares, que normalmente não são os mais positivos. Ir contra o pensamento popular pode ser difícil quer seja um empresário, um pastor, uma jovem mãe ou um adolescente. Se valoriza mais a popularidade do que o pensamento, então está a limitar com severidade o seu potencial para aprender os tipos de pensamento que te levarão a um nível superior ao actual.

Temos que fazer mais perguntas do que tentar ter respostas para tudo, até porque esta será uma energia gasta sem obter sucesso algum! “Não sou uma máquina de respostas, sou uma máquina de perguntas. Se temos todas as respostas, como é possível estarmos na confusão em que nos encontramos?” Douglas Cardinal

O pensamento popular é…
Demasiado mediano para compreender o valor do bom pensamento;
Demasiado inflexível para ter consciência do impacto da mudança;
Demasiado preguiçoso para dominar o processo do pensamento intencional;
Demasiado pequeno para ver a sabedoria do pensamento global;
Demasiado conformado para liberar o potencial da concentração de pensamento;

Demasiado tradicional para descobrir a alegria do pensamento criativo;
Demasiado ingénuo para reconhecer a importância do pensamento realista;
Demasiado indisciplinado para divulgar o poder do pensamento estratégico;
Demasiado limitador para sentir a energia do pensamento da possibilidade;
Demasiado moderno para adoptar as lições do pensamento do pensamento reflexivo;
Demasiado fútil para questionar a aceitação do pensamento popular;
Demasiado orgulhoso para encorajar a participação no pensamento partilhado;
Demasiado egocêntrico para experienciar a satisfação do pensamento altruísta;
Demasiado descomprometido para usufruir do retorno do pensamento de base.

“A dificuldade não reside tanto no desenvolvimento de novas idéias, mas sim na forma como escapar às idéias velhas.” John Keynes. Eu particularmente concordo que ser um bom pensador não irá te deixar mais popular, terá o efeito totalmente contrário! Estás preparado para isto? Sabe, o problema do pensamento popular é que ele não requer que se pense, de todo. Pensar bem implica trabalho! Infelizmente, muitas pessoas tentam viver a vida da forma mais fácil possível; elas não querem ter o trabalho de pensar ou pagar o preço do sucesso. É mais fácil fazer o mesmo que as outras pessoas e fazer votos para que elas tenham pensado bem nas coisas. O pensamento popular dá falsas esperanças. Muitas pessoas procuram segurança e protecção no pensamento popular. Por vezes torna-se dolorosamente óbvio que o pensamento popular não é bom, nem está certo. O pensamento popular é lento a adoptar a mudança ele adora o status quo. Temos que parar de assumir que algo que nunca foi feito antes provavelmente não pode ser feito de todo. O pensamento popular traz apenas resultados medianos e medíocres. É o mínimo do melhor e o melhor do mínimo! Ao adoptarmos o pensamento popular, limitamos o nosso sucesso. Significa aplicar a mínima energia possível de forma a sobreviver. Se quer obter resultados invulgares, tem que rejeitar o pensamento vulgar.

Questione o pensamento popular. Comece com esses cinco passos:

  1. Pense antes de seguir.
  2. Valorize os pensamentos diferentes do seu.
  3. Questione sistematicamente a sua maneira de pensar.
  4. Tente coisas novas de maneiras novas.
  5. Habitue-se a sentir-se desconfortável!

À medida que começar a pensar contra a rotina do pensamento popular, recorde-se que:

  • O pensamento impopular, mesmo que resulte em sucesso, é desvalorizado, não reconhecido e mal compreendido;
  • O pensamento impopular contém as sementes da visão e da oportunidade;
  • O pensamento impopular é necessário a todo o tipo de progresso.

Se adoptar o pensamento impopular e tomar decisões com base no que funciona melhor e no que está certo, e não no que é regularmente aceite, fixe isto: ao princípio, não estará tão errado quanto as pessoas pensam; mais para o fim, não estará tão certo quanto as pessoas pensam. E ao longo dos anos estará melhor do que pensou vir a estar!

Nade contra a maré, abra teus olhos, encha teu peito, quebre paradigmas, pense e vença!

Grande abraço e arrasa!

Fabrício Ottoni

Está no twitter? Follow me @fottoni

Anúncios